Pesquisa realizada por um órgão de saúde indicou que cerca de 30% dos participantes não tomou a vacina contra gripe com medo de efeitos colaterais ou porque não acreditavam na efetividade da vacina.

Apesar dos benefícios comprovados para a prevenção da doença, alguns mitos e dúvidas ainda rondam a vacinação contra gripe.

A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza, que pode provocar manifestações de moderada intensidade e, eventualmente, evoluir para quadros mais graves. Como evolução da gripe, pode ocorrer a pneumonia, principalmente em idosos, crianças menores de dois anos, gestantes e pessoas com alguma doença de base (ex.: diabetes, doenças pulmonares e cardíacas crônicas, obesidade, imunodeficiências).

A melhor forma de prevenção é a vacinação, que deve ocorrer anualmente, nos meses do outono. O objetivo da vacinação nessa época é para que, com a chegada do inverno, período de maior transmissão do vírus da gripe, o corpo já possua níveis de anticorpos suficientes para evitar a infecção pelos diferentes tipos de influenza contidos na vacina.

É importante saber que, mesmo tomando a vacina, você pode ter infecções respiratórias. Isso não significa que a vacina não é efetiva, mas que o agente que lhe infectou não estava contemplado na vacina.


Dra. Daniela Lima
Pediatra
Gestora de Serviços Médicos do LPC

LPC Resultado de Exames

RESULTADO
DE EXAMES