1. A doença

A infecção pelo papilomavírus humano (HPV) é muito comum, e está associada ao câncer do colo do útero, lesões pré-cancerosas ou verrugas genitais. Sem a vacinação, mais de 50% dos adultos sexualmente ativos serão infectados pelo HPV ao longo de suas vidas. Como muitas pessoas que têm o HPV podem não apresentar nenhum sinal ou sintoma, elas podem, sem saber, transmitir o vírus a outras pessoas.

O câncer do colo do útero é uma doença grave, que pode ser uma ameaça à vida. No mundo todo, é o segundo câncer mais comum entre as mulheres. A infecção por alguns tipos de HPV pode fazer com que as células do revestimento do colo do útero passem de normal para lesões pré-cancerosas e se não tratadas, podem tornar-se cancerosas.

Existem diferentes tipos de HPV. Porem, os tipos 16 e 18, são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, vulva, vagina, anus e pênis. A infecção pelo HPV 6 e 11 é responsável por 90% dos casos de verrugas genitais (condiloma acuminado). Estima-se que o risco para aquisição de verrugas genitais ao longo da vida seja superior a 10%, mas estas raramente evoluem para câncer. A incidência dessa lesão é geralmente comparável entre homens e mulheres.

 

2. A vacina

Via: intramuscular (braço)

Idade:  mulheres e homens, a partir de 9 anos de idade

Esquema: 3 doses (0 – 2 – 6 meses)

Obs.: trata-se de uma vacina combinada contra 4 sorotipos de HPV (6, 11, 16 e 18)

Atenção:  Essa vacina esta indicada para crianças, adolescentes, adultos e/ou idosos. Porem pessoas que completaram o esquema primário desta vacina em uma fase da vida não precisam repetir posteriormente, apenas seguir os reforços. Para mais orientações entre em contato conosco.

3. Contraindicações/reações adversas 

  • Recomenda-se adiar a vacinação na vigência de doença aguda associada a comprometimento do estado geral, acompanhada ou não por febre.
  • A vacina esta contra indicada em caso de alergia grave a algum componente da vacina.
  • Grávidas devem adiar a vacinação caso tenham iniciado sem saber que estavam gravidas.
  • As principais reações adversas apos a vacinação são: dor, febre baixa e mal estar, assim como vermelhidão e edema no local da aplicação. Essas reações não são consideradas graves e não contra indicam posteriores reforços vacinais.
  • Em caso de reações locais recomenda-se aplicação de compressas frias no local e o uso de antitérmico de acordo com a prescrição medica.
LPC Resultado de Exames

RESULTADO
DE EXAMES